Sobre o Projeto

Mapeamento das Comunidades de Interesse Social

  • Imagem
  • Imagem
  • Imagem

Sou Recife - Conhecer para transformar A iniciativa do mapeamento das Comunidades de Interesse Social integra um projeto amplo, concebido no âmbito da SANEAR - Autarquia de Saneamento do Recife, que parte do levantamento e da sistematização de informações até a formulação e execução de Planos de Saneamento Integrado, seguindo um princípio orientador básico de “conhecer para intervir”. Esse processo prevê três módulos: o primeiro contempla o mapeamento e cadastro das Comunidades de Interesse Social (CIS) e a elaboração de diagnósticos para uma parte delas, selecionadas a partir de critérios de classificação de condições críticas; o segundo módulo constitui a elaboração de um referencial de Concepção Urbanística para as CIS prioritárias; e o terceiro módulo compreende a elaboração de Planos de Saneamento Integrado que definirão intervenções transformadoras nessas comunidades.

Etapas do Mapeamento
Etapas do Mapeamento

No primeiro módulo, o projeto percorreu no ano de 2014, todo o território do Recife, dimensionando e caracterizando 545 áreas, levantando na primeira etapa existência e carências de infraestruturas públicas nessas comunidades. O Atlas das Infraestruturas Públicas em Comunidades de Interesse Social do Recife constituiu o produto desta primeira etapa. O diagnóstico das comunidades selecionadas realizado na etapa 2, em parte fundamentado nas informações do Atlas, foi orientado por metodologias adotadas para a elaboração dos demais produtos conforme o enfoque de cada um. O segundo módulo contempla os estudos de Concepção Urbanística para as Comunidades de Interesse Social, que dá base para as Plantas Diretoras e para os Planos Urbanísticos Preliminares. As Plantas Diretoras trazem uma visão microrregional e abordam Agrupamentos de Comunidades de Interesse Social, explorando as relações dos assentamentos com o seu entorno. Os Planos Urbanísticos Preliminares têm um enfoque local e estão organizados para cada uma das Comunidades de Interesse Social prioritárias, centrando-se na definição de uma estratégia, na formulação de um partido urbanístico e na proposição de um conjunto de indicativos de intervenções para requalificação urbana.

As Plantas Diretoras e os Planos Urbanísticos Preliminares servirão para fundamentar a elaboração e a execução dos Planos de Saneamento Integrado, previstos para cada uma das Comunidades de Interesse Social prioritárias. Nesta oportunidade é que se intensificarão e se darão de forma mais sistemática os processos de diálogo, por meio de Oficinas Participativas com representantes da sociedade.

Agrupamentos Prioritários
Agrupamentos Prioritários

Um marco orientador deste trabalho é a busca de equidade nas intervenções públicas entre as Comunidades de Interesse Social, em sua condição característica de informalidade urbanística e acentuada precariedade das infraestruturas, e demais partes da cidade, em geral de traçado mais regular e que, usualmente, abrigam população de renda mais alta. Essa equidade, visando alcançar uma cidade mais justa, somente poderá se dar na medida em que se superem as discrepâncias na oferta de infraestrutura e serviços urbanos e nas condições de habitabilidade, e será fortalecida com a diversificação de atividades urbanas de caráter de vizinhança e com a ampliação da oferta de equipamentos coletivos e espaços públicos de qualidade. Dessa forma, o Projeto de Mapeamento das Comunidades de Interesse Social possibilita o planejamento a curto e longo prazo, transformando a cidade a partir da atuação nas áreas mais necessitadas.